Não me faça uma pergunta. Me faça Todas!

A Lua Minguante ainda tá aí pra nos mostrar que olhar pra dentro é evolução pura! E bobagem é pouca achar que olhar pras nossas dores significa sentir dor.

Claro que não é do dia pra noite que esse processo acontece e de forma fluída. Cada um tem a oportunidade de descobrir a sua melhor maneira de crescer.

A minha está na pergunta.

Lembro de um colega de trabalho me questionar, em meio a um dia atribulado, se eu era feliz? Tava revirando uns arquivos em plena tarde de burocracia. Levei um susto interno. Não esperava essa pergunta e gaguejei na resposta. Mas respondi. Não sem antes levar comigo aquela surpresa até os dias de hoje.

Sou feliz? Sou grata? A resposta foi Sim. A pergunta, eu me faço sempre. Acho mesmo que apenas pra ouvir, hoje sem pestanejar, que Sim, sou feliz.

E sigo explorando essa ferramenta pessoal. Na última trip de boulder a pergunta foi: o que te motiva na escalada?

Essa é das boas! Depois de tantas idas e vindas (questionamento que foi e voltou algumas vezes) eu tava num lugar que facilitava a minha resposta. Milho Verde. Haja motivação. Pela primeira vez eu queria escalar tudo! Tocar em todas as agarras. Entrar em tudo.

Minha escalada em Milho é ruim. É limitada. É sem cadenas. É minguante! E isso é motivação pura!!!! Quero aprender a escalar. Quero fazer esse esporte de forma disciplinada. Dedicada. Quero concluir todas as linhas que entrei e conquistar quantas outras mais. Quero esse gostinho em mim. Gostinho de Milho!

Em nenhum momento as minhas “dores e derrotas” nesse lugar me deixaram mal. Só me elevaram. Só me fizeram desejar mais e mais.

E por isso a pergunta teve resposta fácil. E por isso eu digo que olhar pras nossas barreiras e deficiências é crescimento. Minguar é massa e eu tive uma Lua Minguante incrível! E por isso eu digo de novo: não me faça uma pergunta. Me faça todas!

Fotos by Vinícius Maquinão.

5 comentários em “Não me faça uma pergunta. Me faça Todas!

Adicione o seu

  1. Excelente,o fracasso motiva e é mais comum que o sucesso. Escalada e bike são esportes ingratos,demora pra pegar ritmo,e se ficar um pouco sem desanda tudo. Ser grato é algo muito importante. Que venha muito milho pra todos nós,sempre. A pergunta é,cadê você na bike com nóis??

    Curtido por 1 pessoa

  2. Vim ver o texto da Branca e caí nesse aqui… que demais Ma! Especial demais essa sua ressignificacao do processo da escalada em sincronicidade com a lua…. saber valorizar e curtir uma escalada minguante num mundo que só te reconhece em sucesso é um desafio para todas nós. Grata!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Marília Rodrigues Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: