Cheia Mara

Me chamo Mara, tenho 43 anos e escalo há 25 anos. Sou fanática por esse esporte e muito pilhada. Quem me conhece sabe que a escalada significa muito pra mim. É algo tão natural que parece uma necessidade fisiológica. Quando escalo me transformo e essa transformação é quase uma evolução espiritual. A felicidade flui facilmente e a vida se torna mais simples e cheia graça.

Alguns se perguntam como posso subir em pedras, ficar toda suja, com as mãos cheias de calos, e me sentir tão feliz com isso? Pois é difícil de explicar. Só quem escala sabe.

Rodellar Espanha

Nessa minha trajetória vi várias pessoas mudarem completamente o estilo de vida e eu fui uma delas. Vou tentar resumir um pouco minha história de amor por esse esporte.

Comecei a escalar em Brasília na UnB, em 94. Não posso dizer que fui picada pelo vício no início. Insisti mais pelo Alessandro, o Alê, que na época era meu namorado. Foi ele que me apresentou a escalada e me incentivou a tentar.

Yosemite Valley Califórnia

Nessa época só tinha a Fercal para escalar na rocha. Eram apenas quatro vias equipadas. E logo começou a saga por novas vias, conquistadas no início com talhadeiras e muitas vezes escaladas com quichute. Tempo que não volta, um privilégio participar da evolução da escalada aqui em Brasília. Nesse tempo, todo mundo que escalava se conhecia e o grau da via não era tão importante.

Antes, escalar era só um hobby, mas logo passou a ser minha profissão. Tive uma academia de escalada e idealizei um muro de escalada para crianças em escola. Trabalhei muitos anos com a escalada até receber o chamado de que a vida é para ser vivida no presente e o que quiser fazer tem que ser feito agora.

Riglos Espanha

Foi aí que eu e o Alê resolvemos vender o muro, construir nossa casa, abandonar nossos empregos e viver o sonho da escalada. Começamos essa aventura pela Califórnia. Moramos um ano lá, tempo bom para explorar a região. Parecia que estávamos nos filmes de escalada, um sonho que se realizava. Depois passamos uma temporada na Espanha, o país “de la roca”, onde a escalada esportiva é um dos esportes nacionais. Lá me senti em casa, foi difícil ir embora, principalmente depois de escalar em Rodellar, onde estão as mais incríveis “chorreras” do planeta.

Serra do Cipó Minas Gerais

Quando voltamos ao Brasil, nossa próxima investida foi morar na Serra do Cipó, em Minas, um lugar para onde íamos todos os anos. Esse capítulo durou três anos e meio e rendeu bons frutos. Um deles foi ter encadernado a Heróis da Resistência 9c (Bra). O outro, gerar uma criança.

Infelizmente nosso tempo se encerrou no Cipó depois que sofremos um acidente de carro. Esse episódio impossibilitou a manutenção da vida que tínhamos lá e mudou radicalmente o rumo de nossas vidas.

Mara e Luah na Serra do Cipó

Resolvemos então voltar para Brasília. Desse retorno só tenho a agradecer. Em nenhum momento me senti desamparada. Os amigos e familiares sempre estiveram presentes, nos apoiando e dando toda a força para enfrentarmos qualquer dificuldade. Sou muito grata por tudo!

Sobre as escaladas no Planalto Central? Nós temos sim e em vários lugares. Cocalzinho é um deles e seus boulders infinitos viabilizam a alegria de muitos escaladores e dessa família de fanáticos por pedra.

E aí, bora escalar e se divertir com a gente?!

* Mara é formada em educação física e pós graduada em musculação e ginástica. Formada em yoga integral pela aliança do yoga. Sócia idealizadora do Goodbeta, empresa que presta consultoria em treinamento de escalada. Visite e siga o insta @goodbeta.performance.

E viva a escalada!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: